Arquivo da categoria: Plantas>Ornamental

GIRASSOL

girassol-sun-bright

NOME POPULAR: Girassol

 

FLORES: Suas flores são grandes, muito vistosas. Florescência terminal em capítulos geralmente solitários, ou com dois ou mais capítulos secundários menores. Flores em tom amarelo forte com centro marrom de diâmetro geralmente em torno de 5 cm. Ocorre principalmente na primavera e verão.

ILUMINAÇÃO: Necessita de luz direta do Sol, tolera um pouco de sombra algumas horas por dia. Mas é uma espécie própria para jardins bem ensolarados. Utilizada tanto para compor bordaduras, quanto para conjuntos isolados.

REGA: O solo deve ser mantido úmido. Pode ser regado diariamente, mas evite deixar água acumulada no pratinho.

 

PODA: É necessário fazer uma poda de limpeza, retirando-se as folhas e flores secas e amareladas.

Hibisco

hibisqs-1

NOME POPULAR: Hibisqs Dark Rosa

PORTE: Chega a atingir de 3 à 5 m de altura.

CICLO DE VIDA: Perene.

FLORES: As flores solitárias e de inúmeras cores, são formadas num período muito amplo abrangendo todas as estações. É a flor símbolo do Havaí.

ILUMINAÇÃO: o Hibisco é uma planta própria para o jardim. Gosta de muita luz, suportando até a luz direta do Sol. É uma planta tropical, não tolera geada.

REGA: Devem ser regados de duas a três vezes por semana.

 

PODA: A poda deve ser feita quando necessário ou uma vez a cada dois anos da seguinte forma: Cortar pontas (no topo e nas laterais). Os novos brotos surgem próximo ao tronco.

MINI IXORA AMARELA

ixora-mini-amarela-cientifico-ixora-coccinea

NOME POPULAR: Ixora Mini Amarela

PORTE: Quando adulta pode atingir até 4 metros, porém quando plantada em vasos, não costuma passar de 1 metro.

CICLO DE VIDA: Perene.

FLORES: Possui inflorescências terminais grandes com numerosas flores pequenas de diversos tons de laranja e vermelho nas variedades mais antigas. Atualmente são cultivadas também variedades de tons rosa e amarelo. São muito duráveis e atraem beija-flores e borboletas. Formam-se durante a primavera e verão.

ILUMINAÇÃO: A Ixora é bastante resistente à exposição ao sol. Pode ser mantida em jardins sob Sol pleno, ou em locais bastante iluminados.

REGA: O solo deve ser mantido moderadamente úmido, podendo secar entre uma rega e outra. Plantas em jardim: Em dias quentes a água deverá ser fresca para ajudar a planta a se refrescar. Pode-se molhar toda a planta. A freqüência de rega será determinada por você, pois é de acordo com a temperatura e umidade do ar que a planta perde mais ou menos água.

SUBSTRATO: Para maior desenvolvimento, misture na terra um pouco de adubo com grande quantidade de húmus, seguindo Sempre as indicações e recomendações do fabricante sobre dosagens e freqüências.

ADUBAÇÃO: Pode ser utilizado NPK 10-10-10.

PODA: Mantenha o vaso sempre limpo, eliminado com uma tesoura afiada as folhas e flores velhas e mortas. No jardim, não é necessário podar, porém caso queira fazer uma poda de contenção, recomenda-se podar os galhos maiores.

MÉTODO DE PROPAGAÇÃO OU REPLANTE: Na primavera, por meio de estacas de 10 a 15 centímetros de comprimento, removidas de ramos jovens e vigorosos. Deve-se deixa-las enraizar em ambiente úmido e de preferência protegido.

MINI IXORA VERMELHA

ixora-mini-vermelha-cientifico-ixora-coccinea

NOME POPULAR: Ixora Mini Vermelha

PORTE: Quando adulta pode atingir até 4 metros, porém quando plantada em vasos, não costuma passar de 1 metro.

CICLO DE VIDA: Perene.

FLORES: Possui inflorescências terminais grandes com numerosas flores pequenas de diversos tons de laranja e vermelho nas variedades mais antigas. Atualmente são cultivadas também variedades de tons rosa e amarelo. São muito duráveis e atraem beija-flores e borboletas. Formam-se durante a primavera e verão.

ILUMINAÇÃO: A Ixora é bastante resistente à exposição ao sol. Pode ser mantida em jardins sob Sol pleno, ou em locais bastante iluminados.

REGA: O solo deve ser mantido moderadamente úmido, podendo secar entre uma rega e outra. Plantas em jardim: Em dias quentes a água deverá ser fresca para ajudar a planta a se refrescar. Pode-se molhar toda a planta. A freqüência de rega será determinada por você, pois é de acordo com a temperatura e umidade do ar que a planta perde mais ou menos água.

SUBSTRATO: Para maior desenvolvimento, misture na terra um pouco de adubo com grande quantidade de húmus, seguindo Sempre as indicações e recomendações do fabricante sobre dosagens e freqüências.

ADUBAÇÃO: Pode ser utilizado NPK 10-10-10.

PODA: Mantenha o vaso sempre limpo, eliminado com uma tesoura afiada as folhas e flores velhas e mortas. No jardim, não é necessário podar, porém caso queira fazer uma poda de contenção, recomenda-se podar os galhos maiores.

MÉTODO DE PROPAGAÇÃO OU REPLANTE: Na primavera, por meio de estacas de 10 a 15 centímetros de comprimento, removidas de ramos jovens e vigorosos. Deve-se deixa-las enraizar em ambiente úmido e de preferência protegido.

Ixora Coccinea

ixora-variada

NOME POPULAR: Ixora Coccinea

COR: Amarela, Vermelha, Laranja

PORTE: Quando adulta pode atingir até 4 metros, porém quando plantada em vasos, não costuma passar de 1 metro.

CICLO DE VIDA: Perene.

FLORES: Possui inflorescências terminais grandes com numerosas flores pequenas de diversos tons de laranja e vermelho nas variedades mais antigas. Atualmente são cultivadas também variedades de tons rosa e amarelo. São muito duráveis e atraem beija-flores e borboletas. Formam-se durante a primavera e verão.

ILUMINAÇÃO: A Ixora é bastante resistente à exposição ao sol. Pode ser mantida em jardins sob Sol pleno, ou em locais bastante iluminados.

REGA: O solo deve ser mantido moderadamente úmido, podendo secar entre uma rega e outra. Plantas em jardim: Em dias quentes a água deverá ser fresca para ajudar a planta a se refrescar. Pode-se molhar toda a planta. A freqüência de rega será determinada por você, pois é de acordo com a temperatura e umidade do ar que a planta perde mais ou menos água.

SUBSTRATO: Para maior desenvolvimento, misture na terra um pouco de adubo com grande quantidade de húmus, seguindo Sempre as indicações e recomendações do fabricante sobre dosagens e freqüências.

ADUBAÇÃO: Pode ser utilizado NPK 10-10-10.

PODA: Mantenha o vaso sempre limpo, eliminado com uma tesoura afiada as folhas e flores velhas e mortas. No jardim, não é necessário podar, porém caso queira fazer uma poda de contenção, recomenda-se podar os galhos maiores.

MÉTODO DE PROPAGAÇÃO OU REPLANTE: Na primavera, por meio de estacas de 10 a 15 centímetros de comprimento, removidas de ramos jovens e vigorosos. Deve-se deixa-las enraizar em ambiente úmido e de preferência protegido.

MANACA DA SERRA

manac-da-serra

NOME POPULAR: Manacá da Serra

FLORES: Muito florífera. Suas flores podem ser solitárias ou agrupadas nas extremidades da ramagem. Sua cor é mutável: de início é branca. Depois roxo-claro e finalmente roxo-escuro. São formadas geralmente no período do inverno.

ILUMINAÇÃO: Deve ser cultiva em local bem iluminado. Necessita de luz direta do Sol, pelo menos 4 horas por dia, de preferência o sol da manhã. No entanto, também necessita de umidade.

REGA: Mantenha o solo sempre úmido, mas sem encharcar. Caso queira transferi-la de local, após o plantio regue 3 vezes por semana, ao atingir a idade adulta (com cerca de seis meses), uma rega por semana é suficiente.

 

PODA: Aceita podas periódicas. Retire sempre que possível os galhos e flores secas, mantendo a árvore limpa e vistosa. As podas devem ser realizadas depois da época da floração. Corte sempre próximo de onde floresceu. Caso você deixe a ponta onde já houve floração, não voltará a florescer. As podas podem ser realizadas também para conter o crescimento do manacá. Neste caso você de realizar podas bem próximas ao tronco.

MARANTA Calathea Trialstar

calathea-trialstar

NOME POPULAR: Stromanthe Sanguinea (Calathea Trialstar)

FLORES: Somente algumas espécies apresentam flores, porém com valor ornamental secundário.

ILUMINAÇÃO: Devem ser cultivadas à meia sombra. As Marantas preferem luz média, a luz solar intensa torna as folhas murchas e as margens secas e castanhas.

REGA: Regar todos os dias, mas moderadamente. Durante o período de crescimento ativo regue abundantemente sempre que necessário para manter a mistura completamente úmida. Durante o período de repouso invernal regue escassamente, deixando que a metade superior da mistura seque entre duas regas.

 

PODA: As podas são desnecessárias, porém quando suas folhas estiverem queimadas ou murchas, devem ser retiras. Se achar necessário faça uma poda de contenção para inibir seu crescimento.

Maranta Burle Marxii

maranta-burle-marxii

NOME POPULAR: Maranta Burle Marxii

CICLO DE VIDA: Perene.

FLORES: Somente algumas espécies apresentam flores, porém com valor ornamental secundário.

ILUMINAÇÃO: Devem ser cultivadas à meia sombra. As Marantas preferem luz média, a luz solar intensa torna as folhas murchas e as margens secas e castanhas.

REGA: Regar todos os dias, mas moderadamente. Durante o período de crescimento ativo regue abundantemente sempre que necessário para manter a mistura completamente úmida. Durante o período de repouso invernal regue escassamente, deixando que a metade superior da mistura seque entre duas regas.

SUBSTRATO: Use uma mistura de terra comum de jardim rica em material orgânico. Estas plantas não apresentam um sistema de raízes muito profundo, pelo que se dão bem em vasos ou jardineiras.

ADUBAÇÃO: Utilize húmus de minhoca ou adubo líquido de duas em duas semanas durante o período de crescimento ativo.

PODA: As podas são desnecessárias, porém quando suas folhas estiverem queimadas ou murchas, devem ser retiras. Se achar necessário faça uma poda de contenção para inibir seu crescimento.

Maranta Rufibarba

maranta-rufibarba

NOME POPULAR: Maranta Rufibarba

 

FLORES: Somente algumas espécies apresentam flores, porém com valor ornamental secundário.

ILUMINAÇÃO: Devem ser cultivadas à meia sombra. As Marantas preferem luz média, a luz solar intensa torna as folhas murchas e as margens secas e castanhas.

REGA: Regar todos os dias, mas moderadamente. Durante o período de crescimento ativo regue abundantemente sempre que necessário para manter a mistura completamente úmida. Durante o período de repouso invernal regue escassamente, deixando que a metade superior da mistura seque entre duas regas.

 

PODA: As podas são desnecessárias, porém quando suas folhas estiverem queimadas ou murchas, devem ser retiras. Se achar necessário faça uma poda de contenção para inibir seu crescimento.

MARANTA ZEBRINA

maranta-zebrina

NOME CIENTÍFICO: Calathea zebrina

NOME POPULAR: Maranta Zebrina

CICLO DE VIDA: Perene.

FLORES: Somente algumas espécies apresentam flores, porém com valor ornamental secundário.

ILUMINAÇÃO: Devem ser cultivadas à meia sombra. As Marantas preferem luz média, a luz solar intensa torna as folhas murchas e as margens secas e castanhas.

REGA: Regar todos os dias, mas moderadamente. Durante o período de crescimento ativo regue abundantemente sempre que necessário para manter a mistura completamente úmida. Durante o período de repouso invernal regue escassamente, deixando que a metade superior da mistura seque entre duas regas.

SUBSTRATO: Use uma mistura de terra comum de jardim rica em material orgânico. Estas plantas não apresentam um sistema de raízes muito profundo, pelo que se dão bem em vasos ou jardineiras.

ADUBAÇÃO: Utilize húmus de minhoca ou adubo líquido de duas em duas semanas durante o período de crescimento ativo.

PODA: As podas são desnecessárias, porém quando suas folhas estiverem queimadas ou murchas, devem ser retiras. Se achar necessário faça uma poda de contenção para inibir seu crescimento.

JASMIM DO CARIBE

Jasmim-do-Caribe-Plumeria-pudica-1

As flores são em forma de um buquê, brancas com um toque levemente amarelado que vai acentuando em direção ao centro da flor, localizada na parte superior da planta. Surgem quase o ano todo, com mais intensidade na primavera.

Usada em jardim de forma isolada, grupos, renques, vasos e pode ser conduzida como arvoreta.

Cultivada a pleno sol, em solo fértil, rico em matéria orgânica, bem drenado, mantido úmido mas sem encharcamento.

ALAMANDA AMARELA

Alamanda-Allamanda-cathartica-150x150

Inflorescências com flores amarelas em forma de funil, durante quase o ano todo, principalmente na primavera e verão. Precisa ser conduzida no início com amarrilho, em suportes, caramanchões, portais e cercas-vivas.

Toda Alamanda tem um látex resinoso e venenoso, como muitas plantas desta família que pode causar dermatite por contato na pele. Deve-se mantê-la longe do alcance de crianças pequenas e filhotes de cães.

Por seus princípios tóxicos e venenosos descobriu-se que é muito eficiente no combate a pragas de jardim, como cochonilhas e pulgões. Fazer uma chá das folhas picadas com água quase fervendo, esperar esfriar e borrifar as plantas atacadas. Usar luvas em todo processo.

A alamanda deve ser plantada a pleno sol, em solo fértil, rico em matéria orgânica com boa drenagem. As regas durante o verão deverão ser regulares.